Movimento em entrevista ao JN

O Jornal de Notícias publica hoje entrevista a Pedro Figueiredo, arquitecto, activista do Movimento Mercado do Bom Sucesso Vivo.

Começou por apontar  a necessidade do IGESPAR se pronunciar rapidamente sobre o processo de qualificação do edifício como de interesse patrimonial nacional.

Recorde-se que em entrevista ao mesmo JN, de 4 do corrente, a arquitecta responsável pelo projecto da pretensa reabilitação ter ignorado ao longo das suas declarações, que preencheram uma página desse jornal, o facto de haver um processo pendente de despacho para a classificação do edifício.

Pedro Figueiredo denunciou precisamente esse projecto da Eusébios por ser apenas um aproveitamento das fachadas, com alteração das finalidades e funcionalidades do edifício, não podendo por isso ser considerado reabilitação. Aliás, Pedro figueiredo, em declarações que não chegaram a ser publicadas neste artigo, frisava a necessidade de dar a conhecer publicamente qual o projecto efectivo para o mercado, do qual só se conhecem algumas imagens 3D divulgadas pela Eusébios.

Foi vincado também o facto de que o estado de abandono a que os sucessivos executivos camarários votaram este mercado ser o principal responsável pelo abaixamento de frequência e de compradores.

Assim como apontou para o facto de este projecto ter todas as condições para vir a ser um flop, mais um centro comercial a fechar dentro de pouco tempo. Lembremos que a Eusébios é responsável pelo shopping da pedreira da Trindade, que se revelou um fracasso urbanístico e comercial. Efectivamente, aquilo que se faz passar por uma proposta inovadora e moderna, eliminando um mercado «que já não faz sentido» (palavras da arquitecta da Eusébios), é mais do mesmo numa zona já saturada tanto de hotelaria como de centros comerciais.

Não faltam cidades bem mais cosmopolitas que a nossa com mercados cheios de actividade. Os centros comerciais é que começam a pertencer ao passado, a avaliar pelo número de encerramentos a que se tem assistido no Porto.

Como nota final uma chamada de atenção para o facto de as declarações da arquitecta da empresa construtora terem deixado claro que as actuais comerciantes não terão lugar no futuro edifício, desmentindo assim as promessas que o então vereador Sampaio Pimentel lhes fez, o que está a gerar um clima de grande insatisfação dentro do mercado.

Anúncios

2 responses to “Movimento em entrevista ao JN

  1. nao percebi muito bem o que se passa! alguem quer fazer do mercado do bom sucesso um shopping??? como se ja nao existissem muitos no porto! bom… com mercados ou nao acho e que o comercio devia pertencer ao povo, nas ruas da cidade e nao a empresarios confinados a enormes edificios!

    ta bom de ver que eu acho ridiculo o shooping de via catarina e o plaza em pleno coracao da baixa do porto quando temos uma avenida dos aliados pobrissima em termos de comercio…

  2. mercadobomsucesso

    É isso mesmo, embora chamem ao projecto uma requalificação; o que a Eusébios quer fazer, com anuência da Câmara, é instalar escritórios, um hotel e algumas lojas (falou-se em comércio gourmet) mas acabar com o mercado propriamente dito. Este terreno foi doado à cidade para se fazer um mercado. Agora, num projecto, não público, de que se conhecem apenas algumas imgs 3D, querem modificar totalmente tanto a função como o próprio interior.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s